Ao olhar para o meu Congá muitas vezes a vida passa diante dos meus olhos.
Vejo tudo que consegui espiritualmente e o quanto ainda está por vir.
Nesses 10 anos de fé, vi pessoas passando pela minha casa, vi pessoas se dedicando e hoje vejo que todas elas foram especiais e essências naquele momento.
Vi que algumas delas fizeram desse chão a sua própria casa e outras nem tanto.
Mas tudo valeu a pena, tudo foi ensinamento para os que ficaram e para os que ainda estão por vir.
Nunca foi fácil e jamais será, pois uma casa de fé cuida e ampara pessoas e por isso de inúmeras casas, cada uma com o seu axé, com o seu cuidado e com o seu amor.
Nunca foi um mar de rosas, mas sempre tive flores no meu caminho, me incentivando a seguir.
A certeza que a flecha certeira de Sr. Oxóssi sempre esteve nas minhas mãos, esperando a hora certa de ser usada, certeza que assim como a minha casa, todas as outras tem um mar de oportunidades para praticar o bem, o amor e acima de tudo a fé!

Hoje seguimos em frente cuidando de pessoas, segurando na mão de quem precisa, rezando com as pessoas no silêncio de um abraço, encontrando junto com elas a paz que é necessária.

Viver umbanda e estar na umbanda sempre será a minha missão, ser umbandista é o amor que eu escolhi para a vida.

Axé para quem é de axé!

Categorias: Reflexão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.